Set
23
2021

Relator protocola novo parecer quando se votava retirada de pauta e sessão é encerrada: servidores comemoram

'Votar assim é golpe', disseram parlamentares contrários à 'reforma' Administrativa; Aduff transmite ao vivo comemoração de servidores com novo adiamento; nova sessão convocada para 9h desta quinta (22) 

Servidores comemoram o adiamento da votação da PEC-32, diante do parecer protocolado às 21h8min Servidores comemoram o adiamento da votação da PEC-32, diante do parecer protocolado às 21h8min / Reprodução

DA REDAÇÃO DA ADUFF

"Não vai ter PEC, vai ter luta", comemoram dezenas de servidores que se encontravam, às 23h25min, nas dependências da Câmara dos Deputados, assim que foi confirmado que a luta contra a 'reforma Administrativa' havia conseguido impedir por mais um dia a votação da proposta na comissão especial que a analisa. 

Para assistir à gravação da retransmissão ao vivo da sessão e da comemoração dos servidores, clicar aqui

 

 

"Cancela", exigiram pouco antes em coro deputadas e deputados contrários à PEC-32, ao cobrar a suspensão da sessão da comissão especial que, por volta das 21h35min desta quarta (22), analisava a 'reforma' Administrativa que o governo Bolsonaro tenta aprovar na Câmara.

 

Cerca de uma hora após interromper a sessão, o presidente da comissão, deputado Fernando Monteiro, decidiu encerrar a reunião e convocou nova sessão para as 9 horas de quinta-feira (23). Os deputados da Oposição avaliam que o governo não tem os 308 votos que precisa no Plenário e querem o arquivamento da PEC-32 ainda na comissão, apontada como um desastre para o setor público. 

 

A surpresa da entrada de uma nova versão em meio à votação de requerimento de retirada de pauta deixou o clima mais tenso. Parlamentares contrários ao projeto afirmaram ser inaceitável a continuidade da reunião e chamaram de "golpe" o que estava ocorrendo. "O que a gente viu é que eles não têm voto para aprovar em Plenário", disse a deputada Taliria Petrone (PSOL-RJ).

 

Na versão que foi protocolada ao final da tarde, a terceira, o deputado Arthur Maia (DEM-BA) apresentou alguns recuos, como a retirada do Artigo 37-A, que libera as privatizações, porém haveria consenso entre as entidades do Fórum dos Servidores pela rejeição total do texto. Já a quarta versão, ainda sendo analisada, chama a atenção pela retirada de qualquer efeito da PEC sobre juízes e procuradores. 

 

A sessão estava marcada para 19h e só começou por volta das 19h50. Diante da já anunciada obstrução da Oposição, o presidente da comissão, deputado Fernando Monteiro, iniciou a sessão dizendo que, mesmo que ela se estendesse até as 5 horas da manhã, o parecer seria votado, o que não aconteceu. 

 

O pedido de retirada de pauta foi rejeitado por 22 votos a 19, resultado apertado que expõe as dificuldades do governo e chegou a ser comemorado pela Oposição. Sindicatos convocam mais pressão e envolvimento nas redes sociais agora à noite e ao longo da semana contra a PEC-32. A recomendação é para que em todos os materiais postados no Twitter ou em outras plataformas se use as tags  #VotaPEC32NãoVolta e #PEC32Não. Ao longo da mobilização desta quarta-feira, se destacou a importância de fortalecer os atos "Fora Bolsonaro e Mourão" convocados para 2 de outubro de 2021, levando a pauta "Não à PEC-32".

 

DA REDAÇÃO DA ADUFF

Por Hélcio Lourenço Filho

Servidores comemoram o adiamento da votação da PEC-32, diante do parecer protocolado às 21h8min Servidores comemoram o adiamento da votação da PEC-32, diante do parecer protocolado às 21h8min / Reprodução

Additional Info

  • compartilhar: