Após denúncias e protestos, decisões judiciais proíbem ações da PM e de juízes contra debates e manifestações que denunciam o fascismo nas universidades e institutos de ensino; decisão é tardia, mas importante, afirma presidente da Aduff

No prédio da Petrobras na rua Henrique Valadares ato começou por volta de meio-dia; outra concentração está marcada para as 15 horas no Largo da Carioca. Atos apoiam greves de petroleiros e caminhoneiros e rejeitam intervenção militar