Após denúncias e protestos, decisões judiciais proíbem ações da PM e de juízes contra debates e manifestações que denunciam o fascismo nas universidades e institutos de ensino; decisão é tardia, mas importante, afirma presidente da Aduff